Contraste

sleeping1_kim_boske

 

Contraste é exatamente aquilo que nos destaca da terra onde pisamos e também aquilo que nos faz parte dela. A cor, a textura, a vida. Contraste é aquilo que nos conecta, que nos dá sentido. O contraste completa. Para que um degrade enjoativo quando se pode fazer a união pela diferença? Junta o teu no meu e teremos tudo. Junta os pedaços, os cacos e as trilhas; os nomes, as histórias, as feridas. Faremos um só caminho com o que sobrar da descrença. E será mais inteiro que toda a presença do que retrai. Sobressai; é melhor. Distrai, contrai só se for para expandir.

Me deixa chegar mais perto, onde os teus olhos penetram a retina dos meus inconscientemente – uma vontade que vem de um lugar mais profundo e que te ordena. Espalha. Transpõe os limites e haverá além. Onde o corpo não mais alcança é onde as almas se encontram. Sabe onde fica esse lugar? Mais para lá, depois daquela curva, por onde passam os teus desejos, querendo desaperceberem-se. Querendo se esconder, se mostram.

Diz mais uma vez o que a tua voz silenciou antes que deixasse vibrar o ar. Transparece a tua força numa só expiração, a mais prolongada depois de um longo conter. Distrai mais uma vez. Que a falta de pensar é que leva à maior das consciências. Subtrai para multiplicar somada a essência. Teus dedos disparam no toque da minha pele. Sinto teu coração bater neles. Também teu sangue quer transpirar e voar. Deixa, liberta, que o afago vem do transcender os limites das próprias esquinas. Deixa tuas palavras de luva me cobrirem de significado. E a tua pele me envolver como se fôssemos um fluido pegajoso e homogêneo. É a mistura que faz a receita. Cola. Para ter liga e continuidade o que começou num reconhecer de iguais que são diferentes. Conecta a tua linha na minha e costuremos um fio contínuo de eletricidade. Um rastro de energia contagiante. Um fogo que acende por onde passa. O fogo que contrasta no breu da ausência. Sê presença enquanto houver calor que emane.

Transponha. A ponte da música está aí para ser superada, onde explode o sentimento que se arrasta por toda a letra e melodia antes de se tornar refrão. Cruza na minha direção, que o meu caminho sozinho é muito sem-fim e eu quero um recomeço.

Atravesso as horas, os dias e as noites a pensar se é possível que nossa contradição possa ser enfim um desenrolar.

 

fotografia de Kim Boske

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s