A espera

Tem coisas que a gente espera, espera, espera…

E aí de repente passa, num vento tão forte e rápido que nem se vê.

Numa surdina tão cuidadosa que a neblina encobre de uma camada fina de pó.

Ou no  momento em que a gente pisca.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s